Mneme Theou, a Lembrança de Deus

Mneme Theou em grego significa "Lembrança de Deus". Na Montanha Sagrada (Monte Athos) e na prática da oração na tradição bizantina, a Lembrança de Deus é realmente o fundamento de toda oração e prática meditativa.

Mneme Theou, a Lembrança de Deus
Monte Athos, a Montanha Sagrada



A Lembrança de Deus é mais fundamental do que qualquer forma particular de meditação ou oração, inclusive a Oração de Jesus.

É simplesmente um estar consciente e atento na presença de Deus.

Qualquer prática espiritual ainda está incompleta enquanto carece deste elemento de Lembrança de Deus. Mneme Theou é, portanto, um elemento essencial em uma vida de metanóia (a "mudança de coração/mente") que caracteriza o arrependimento e uma parte essencial da experiência mais plena da própria metanóia.

O coração voltado totalmente para Deus não deseja pensar em mais nada.

Ele se volta para a solução de seus problemas não para o mundo, mas para Deus. Isso é o que Teófano, o Recluso (Santo russo do século 19) chamou de magnetização para Deus. Foi também Teófano quem escreveu sobre isso em uma carta:

Desordem interior você conhece por experiência... O espírito perdeu seu suporte natural, que é Deus (Eu Sou). O espírito recupera isso por meio da Lembrança de Deus. Esteja sempre com o Senhor em tudo o que estiver fazendo; sempre volte sua mente para Ele...'

Mneme Theou, Lembrar de Deus, significa algo que é mais do que apenas uma lembrança subjetiva. Objetivamente, se é que se pode dizer isso, significa reconectar-se a Deus e à Sua graça. O esforço, o processo envolvido, é muito parecido com o necessário para lembrar um fato esquecido. Às vezes também dá certo e às vezes falha. É bem-sucedido, paradoxalmente, quando "esquecemos de nós mesmos", deixamos de lado nossos pensamentos, nossos motivos, nossas esperanças e medos insistentes. Então, quando é totalmente bem-sucedido, ele nos conecta não apenas a algo passado... mas nos conecta a algo, a alguém que existe agora... Devemos 'buscar primeiro o reino de Deus', e se fizermos isso, Ele fará tudo o que precisamos . O que está envolvido, em outras palavras, é "lembrar com o coração"...

A oração não é algo que "fazemos", mas sim algo que Deus faz em nós quando atendemos ao Mneme Theou, quando conscientemente nos colocamos em sua presença sem nenhuma agenda a não ser estar diante dele.

Devemos fazer os esforços necessários para ajudar a trazer nosso caos interior à quietude, mas a graça é de Deus, o resultado é de Deus, os frutos são de Deus.

Ele está no controle. Simplesmente ficamos em atenção interior e esperamos o movimento de seu Espírito.

Metanoia, Mneme Theou e a "Oração do Coração" constituem o trabalho interior essencial da vida espiritual interior. As práticas ascéticas e a oração litúrgica não são apenas elementos externos, mas meios para (e às vezes frutos) da grande e completa volta de toda a pessoa irrevogavelmente para Deus, que é o sentido da vida espiritual. Se a nossa "Lembrança de Deus" se tornar em nós a poderosa corrente subjacente de tudo o que fazemos nesta vida - como aquele fluxo interno oculto de que Santo Inácio Teóforo falou, que sussurra: "Vinde ao Pai" - então o Senhor se lembrará de nós, como o Bom Ladrão, em seu Reino.