A Finalidade da Oração

É amplamente reconhecido em todo o mundo religioso que nada é mais importante que a oração, uma vez que a oração envolve uma relação direta entre o Divino e o humano. Nada pode ser considerado mais espiritualmente necessário do que a oração, pois entre todas as ações possíveis, nenhuma permite uma comunicação direta com o Grande Mistério.

A Finalidade da Oração



Uma obra de caridade, por exemplo, pode ser considerada prima facie tão importante quanto a oração, ou pode ser vista como uma extensão e uma conseqüência da oração, na medida em que está centrada na consciência do Divino; mas, no entanto, depende de circunstâncias e necessidades particulares, enquanto a oração, como tal, é totalmente incondicionada, pois expressa a própria essência da posição humana diante do Uno.

A oração define a essência da condição humana porque o homem foi "criado para conhecer, amar e servir a Deus", e de que melhor forma isso pode ser alcançado do que através da oração, que nos coloca face a face com a Divindade que habita dentro de nós. Que a oração seja considerada um modo de conhecimento pode ser uma surpresa para aqueles que foram condicionados a limitar o conhecimento a assuntos da mente, ignorando assim o fato de que o conhecimento mais profundo e verdadeiro reside no coração, o centro do ser humano. Nesse sentido, o conhecimento envolve um senso de totalidade que aponta para sua relação com o amor, entendido como um desejo pela realidade, verdade, bondade e beleza. A oração é a própria linguagem desse amor, seja na forma de um diálogo entre a alma amorosa e o amado Divino, seja no de uma aspiração nostálgica pela união com Deus. E a oração é, em última análise, serviço - um ponto que muitas vezes é ignorado por um mundo absorvido por ações externas - porque a melhor maneira de servir a Deus é se entregar a ele através da oração e descobrir, como resultado desse dom, os modos específicos em que podemos nos tornar seu servo amoroso, bem como prestar serviço aos nossos semelhantes.

Não obstante esse reconhecimento da demanda universal de oração em um sentido geral, um dos aspectos enganosos do conceito comum de oração reside no pressuposto de que ela está necessariamente associada a uma atitude de solicitação ou mesmo de mendicância. É verdade que essas atitudes podem, e de alguma forma devem, entrar na economia da devoção, enquanto o Homem Absoluto não possa deixar de ser um "mendigo".

No entanto, o mais profundo mistério da oração está além de qualquer pedido específico. Ele mora no amor, ou no desejo irreprimível de ser um com o Amado, e - mesmo além - diz respeito a uma necessidade de Realidade e Autoconhecimento. 

A verdadeira finalidade da oração não é o cumprimento de um pedido, mas a modificação de si mesmo pelo contato com o poder transformador. do divino. É neste contexto que o caminho da Oração de Jesus aparece como a essência e perfeição de todas as orações e como a mais poderosamente transformadora de todas as ações.