O Monastério de Dionysiou

  • O Monastério de Dionysiou
  • Cachoeira entre o Monasterio Dionysiou e Gregoriou
  • Caverna de São Dionysiou.
  • Cela proxima ao Monasterio
  • Cemitério
  • Arte do lado de fora do Refeitorio
  • Refeitório
  • Torre
  • Vista Superior
  • Vista do porto
  • Vista oeste
  • Vista oeste
  • Vista parcial do leste

O Monastério Dionysiou está situado na encosta do mar Egeu, a sudoeste da península, foi construído como uma verdadeira fortaleza em meados do século XIV (aproximadamente 1375), e tem como patrono o glorioso Profeta e Precursor São João Batista. Seu fundador, o monge Dionysiou de Koryssos, com a ajuda dos seus discípulos, foi quem planejou e iniciou a construção deste grande complexo monástico no Monte Athos, com o apoio financeiro do Imperador Alexius III Komninos, de Trapezous - (1349-1390).

Em 1535 este Monastério foi destruído pelo fogo, sendo em seguida reconstruído. Desde então, a arquitetura de seus edifícios permanece inalterada, destacando-se por sua localizaçãosobre uma grande elevação rochosa muito acima do mar.

Embora seu espaço interno seja limitado, existe, além da Igreja central, diversas outras capelas, muitas das quais com suas paredes revestidas por ricas pinturas iconográficas. Em seu interior existe uma fortaleza construída em 1520, utilizada principalmente como proteção e segurança da biblioteca do Monastério.

Atualmente o Monastério é habitado por uma comunidade monástica que, com grande dinamismo, empreende a restauração dos velhos edifícios do complexo. Os afrescos do Katholikón, datados de 1546, são obras do artista e pintor Georges, um dos principais representantes da Escola de Creta de meados de século XVI. Os afrescos do refeitório foram executados em duas diferentes etapas, a primeira em meados do século XVI e a segunda em 1603. O Monastério guarda um dos mais notáveis acervos de arte bizantina, (ícones portáteis), manuscritos raros etc.